História 7º ano

sábado, novembro 11, 2006

A CRIAÇÃO DO MUNDO E OS DEUSES EGÍPCIOS

Os egípcios eram politeístas, o que quer dizer que adoravam vários deuses.
Estes deuses tanto podiam ser animais que eram considerados sagrados, como por exemplo, o gato, o boi ou o crocodilo, como eram também deuses que representavam de forma antropozoomórfica, ou seja, com partes do corpo como as de um ser humano (antropomorfismo) e outras partes como a de alguns animais (zoomorfismo).

Os egípcios têm uma lenda muito interessante que explica a criação do mundo e alguns dos seus deuses. É esta lenda que começo agora a relatar.

No princípio existia o Nun, que era a divindade que personificava as águas primordiais. É a divindade egípcia mais velha e mais sábia de todas. Representavam Nun como um homem barbado, com uma pena na cabeça e segurando um cajado.



Nesse abismo líquido escondia-se Atum, num botão de Lótus. Atum é o deus que protagoniza o mito da criação. O seu nome egípcio era Itemu, o que significa “Totalidade” ou “Estar completo”. Era representado como um homem com barba que usava a coroa dupla do faraó. Por vezes podia aparecer com uma serpente e usando as duas coroas (a do Alto e a do Baixo Egipto). Era o rei de todos os deuses.
Um dia, sem que se contasse, Atum apareceu sobre o Caos como Rá (Sol) e criou dois filhos também divinos. Um era Chu ou Shu e o outro, uma deusa, era Tefnet.


Chu ou Shu era o deus do ar seco e da luz do sol. Foi ele que separou o céu da terra e era o responsável pela vida, pois era deus da luz do dia. Representava-se como um homem que usava uma grande pluma de avestruz na cabeça. Acreditava-se que afastava a fome dos mortos.




Tefnet ou Tefnut era irmã e esposa de Shu e surgiu de um vómito de Atum. Era a deusa da humidade e das nuvens e o símbolo das dádivas e da generosidade. Retratavam-na, às vezes, com cabeça de leoa, o que indicava poder. Sobre a cabeça usava o disco solar e uma serpente, a serpente Uraeus. Enquanto seu irmão e marido Shu afastava a fome dos mortos, ela afastava a sede. O casal gerou dois filhos, Geb e Nut.





Geb era o deus egípcio da terra, responsável pela fertilidade e pelo sucesso nas colheitas. Também era considerado deus da morte, porque se acreditava que ele prendia os espíritos maus, impedindo-os de ir para o céu. Era representado com as cores verde (a vida) e preto (a lama fértil do Nilo), usando uma pluma e chifres em forma de aríete. Nas pinturas, surgia com um ganso sobre a cabeça.





Nut era a deusa do céu que acolhia os mortos no seu reino. Casou com Geb, seu irmão e geraram as deusas Ísis e Néftis e os deuses Osíris e Seth. Nut era representada, muitas vezes, com a forma de uma vaca, pois dizia-se que tinha sofrido espontaneamente uma metamorfose. Outras vezes, o seu corpo aparece alongado, coberto por estrelas, formando o arco da abóbada celeste que se estende sobre a terra. O dia vinte e cinco de Fevereiro foi consagrado a esta deusa.

6 Comments:

At 8:28 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Talvez mais organização e uns exercicios nao fizessem mal nenhum!
Mas está mt bom

 
At 11:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

nao acheii oq queriaa mas ta otimo para quem procurar

 
At 1:55 da tarde, Anonymous Anónimo said...

eu não li =/

 
At 2:17 da manhã, Anonymous Anónimo said...

De acordo com os conhecimentos que adquiri em minhas viajens pelo antigo Egito, Pelas pirâmides e de acordo com a leitura dos heliografos nas paredes,certifico que
o texto se aproxima da realidade. po´rem há uma pequena falta de informações, ao conferir o heliografo em uma das paredes do templo de karnak,irá consertar o erro.

 
At 1:08 da tarde, Blogger nayara said...

esta legal so falta um pouco de organização e talvez se tivessem feitos atividades seria mas legal mas esta bom pois deu para eu fazer minha pesquisa

 
At 1:11 da tarde, Anonymous Anónimo said...

esta orrivel ve se dar pra quem fez ter mas cabeça e pensar pois esta muito ridiculo so isso e thaw se quiserem que eu der umas aulinhas de escrita eu dou sem nenhum problema

 

Enviar um comentário

<< Home